Domingos Sávio apoia retorno do atendimento SUS da Clínica São Bento Menni

4 de dezembro de 2018 | Por: Otacílio Neto

Em janeiro, saúde mental receberá atenção especializada ambulatorial e para internação

O deputado federal Domingos Sávio, o secretário de saúde de Divinópolis, Amarildo Sousa, a diretora de regulação, Cintia Dias, a diretora de saúde mental, Adriana Choucair e as representantes do Centro Integral de Saúde São Bento Menni, Marina Diva, Irmã Bernardita Bolanos Ahumada e irmã Maria Eulália Mireski, se reuniram ontem, 04 de dezembro, na Semusa, para tratar da repactuação do Centro de Saúde para atender a macrorregião pelo Sistema Único de Sáude – SUS. Desde abril de 2017, o São Bento Menni havia suspendido seu atendimento psiquiátrico pelo SUS.

A participação do parlamentar na demanda começou quando da demanda de atualização da tabela SUS para a internação psiquiátrica e, depois de muita negociação no ministério da saúde, Domingos Sávio conseguiu a publicação da portaria que atualiza os valores de internação para as instituições, o que diminui a defasagem dos tratamentos e garante a subsistência das instituições filantrópicas, como é o São Bento Menni.

A perspectiva dos presentes é de que no mês de janeiro a Clínica volte a atender pelo SUS. Para o parlamentar, a repactuação é extremamente importante para a região e merece atenção especial das secretarias de saúde. “A saúde mental não recebeu atenção especial por parte do governo federal, visto que a sua tabela ficou congelada durante todo o governo do PT, o que ocasionou um retrocesso grande na área. Com esse nova realidade, que ajudamos a construir a muitas mãos, a população ganhará muito, visto que a demanda é crescente e necessária. A saúde mental requer cuidado especializado e o Bento Menni é referência na área para a nossa região. Fico feliz em solucionarmos esse gargalo que há muito estava defasado”, concluiu Domingos Sávio.

Com a nova realidade, o Centro de Saúde manifestou o desejo de repactuar com a macro e recebeu sinalização positiva por parte do secretário. “A Clínica tem um papel importante na saúde mental do município. Além disso, somos referência para outras 53 cidades, que não contam nem com CAPS nos seus municípios e são dependentes para todo tipo de tratamento em saúde mental. A demanda é real e cada vez mais crescente”, informou Amarildo Sousa.

A coordenadora de enfermagem, Marina Diva, afirma que o secretário da pasta, Amarildo Sousa, sempre foi parceiro da instituição e que construirão, juntos, um plano de trabalho que contemple as demandas do município e da macro de saúde, sem prejudicar a saúde financeira e a sobrevivência da instituição. “Vamos apresentar um plano operativo, a análise de quantos leitos poderemos oferecer ao SUS e formalizar o nosso desejo de participar do Sistema, contando com a co-participação dos municípios da macro para a efetivação dos serviços. A população tem muito a ganhar”, afirmou.

 

Assine Nossa Newsletter

Acompanhe o Instagram