Domingos Sávio leva Cemig a Divinópolis por soluções na rede elétrica do Distrito Industrial

26 de novembro de 2019 | Por: Assessoria de Imprensa

Empresários revelam prejuízos com picos de energia e impacto na capacidade de produção

A busca por melhorias na distribuição de energia elétrica para o Distrito Industrial, em Divinópolis, uniu mais de 40 empresários, representantes do setor e lideranças. Juntos, eles somaram força para cobrar da Cemig o fim da instabilidade na rede que, nos últimos meses, tem provocado prejuízos para as indústrias locais em função das constantes quedas, picos, baixa de tensão e interrupções no fornecimento de energia.

O encontro, realizado na manhã de segunda-feira, 25 de novembro, foi promovido a pedido do deputado federal Domingos Sávio, atendendo ao apelo conjunto da categoria. Os empresários solicitaram para que o presidente da Associação Brasileira de Fundição – Abifa, Afonso Gonzaga, e o presidente da Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e de Serviços – ACID, Leo Gabriel, buscassem, por meio da representatividade do deputado, uma solução junto à Cemig. 

As primeiras medidas já foram tomadas. A Cemig recebeu dos empresários as principais reivindicações e anunciou que vai cumprir, até o próximo mês, a revisão da rede que abastece o Distrito Industrial. Domingos Sávio destacou a importância do trabalho rápido por parte da Cemig para evitar mais prejuízos ao setor. “De pronto, foram identificadas manutenções programadas que deverão ser realizadas até dezembro. Além disso, foi equalizado que os clientes façam atualização de cadastro e conferência nos geradores e equipamentos que recebem a energia. Vamos acompanhar as ações de ambas partes e cobrar o que for necessário para que o problema seja resolvido”, comemorou o deputado federal.

Domingos Sávio, Ronaldo Gomes (diretor de Gestão Empresarial da Cemig), Afonso Gonzaga (Abifa) e Leo Gabriel (Acid) na reunião do dia 07 de novembro

Domingos Sávio afirmou ainda que, cumprindo seu papel fiscalizador e de representante de Divinópolis, levou ao conhecimento da alta direção da Cemig os prejuízos ocasionados pelas oscilações da rede. Em reunião realizada na sede da Companhia, em Belo Horizonte, no dia 07 de novembro, o parlamentar antecipou as principais falhas no fornecimento de energia para o Distrito Industrial e conseguiu que fosse realizado, antes do encontro com os empresários esta semana, um estudo nas subestações que atendem o Município, assim como na rede de clientes especiais que abastece o centro industrial.

A gerente de relacionamento comercial, Luciene Silva, avaliou a reunião como um primeiro momento de aproximação da empresa com os consumidores e que outras deverão acontecer nos próximos meses. “Penso que foi uma reunião muito proveitosa, pois tivemos oportunidade de ouvir nossos clientes, diagnosticar falhas e, acima de tudo, buscar o entendimento para que possamos melhorar a qualidade da energia fornecida. Já identificamos alguns pontos que daremos mais atenção e acredito que voltaremos em janeiro com boa parte das nossas melhorias já sanadas”, informou.

Participação dos empresários

O empresário Antônio Carlos Pereira de Oliveira, o Pulinho, informou que a insegurança gerada pela instabilidade da rede vai além da falta de energia e prejuízos decorrentes da falta de qualidade energética. De acordo com o Pulinho, os empresários estão rendidos com as constantes falhas na rede, uma vez que têm prazo de entrega de produtos, estragos em máquinas caras, perda de material (no caso da fundição, em especial), centenas de funcionários parados e, também, o retrabalho gerado na programação da produção em série. “Todas as vezes que há uma queda, pico ou baixa de tensão na rede elétrica, a nossa produção fica comprometida. Há todo um retrabalho para programar novamente, a automação das máquinas, assim como a reprogramação da produção em série”, compartilhou.

A Cemig tranquilizou os empresários e revelou que a Companhia está com sete pontos de investimentos que totalizam R$1,8 milhão em melhorias na infraestrutura de distribuição. As obras deverão ser conclusas em 2020, o que trará mais confiabilidade e qualidade, aumentando, também, a disponibilidade de energia.

Assine Nossa Newsletter