No Centro-Oeste de Minas, Zema anuncia incentivo fiscal para setor privado construir e pavimentar estradas

20 de novembro de 2020 | Por: Assessoria de Imprensa domingos savio recebe zema no Centro-Oeste de Minas

Domingos Sávio destaca que parceria público-privada pode desburocratizar execução de importantes obras em benefício da sociedade

Em visita ao Centro-Oeste de Minas, nesta sexta-feira, 20 de novembro, o governador Romeu Zema antecipou a intenção do Governo do Estado em garantir incentivo fiscal para as empresas que promoverem investimentos em áreas públicas. O gestor anunciou, em São Sebastião do Oeste, a ampliação de um decreto que autoriza a dedução de parte do ICMS para a execução de infraestrutura urbana.

Romeu Zema explicou que parcerias entre o governo e a inciativa privada já funcionam, neste molde, no setor de açúcar e álcool. “São atividades que dependem muito de transporte para o escoamento da produção e, por isso, têm uma autorização prévia do Estado para construir vias públicas ou pavimentar estradas, descontando o investimento em parte do imposto devido”.

O governador ressaltou que a abrangência do decreto para todas as atividades econômicas ainda depende de regulamentação e que, quando vigente, será um marco para o desenvolvimento de várias regiões.  “É uma forma de o Estado compensar quem está gerando emprego”, completou.

O deputado federal Domingos Sávio (PSDB-MG) acompanhou a visita de Zema à região Centro-Oeste e comemorou o anúncio do governador. De acordo com o parlamentar, o Governo de Minas está criando um ambiente favorável e atraente para captar investimento privado em benefício de toda a sociedade.

O anúncio do governador nos deixa esperançoso de ver a pavimentação concluída da estrada entre São Sebastião do Oeste e Divinópolis, passando pelo Cacoco. É uma importante obra, que já previmos na gestão do ex-governador Antônio Anastasia. Por isso, deixamos o projeto elaborado, mas a falta de interesse do ex-governador Fernando Pimentel, do PT, fez o Estado engavetar a proposta. Agora, a possibilidade de uma parceria público-privada reacende a expectativa de vê-la concluída, mesmo em um momento de menor capacidade de investimento por parte do governo”, afirmou Domingos Sávio.

 

Assine Nossa Newsletter